“... O DEUS DOS CÉUS É QUEM NOS DARÁ BOM ÊXITO; NÓS, SEUS SERVOS, NOS DISPOREMOS E REEDIFICAREMOS”. UM ESTUDO NO LIVRO DE NEEMIAS




(Parte V)
Texto Bíblico: Neemias Cap 5

1.   A OBRA DE DEUS ENFRENTARÁ SEMPRE PROBLEMAS INTERNOS, CAP 5.
Este capítulo informa os problemas que havia entre o povo que estava empenhado na tarefa da construção dos muros. A causa principal era o fato da enorme pressão econômica sobre Judá gerando situações de extremo desespero:
·         As famílias estavam passando fome, v.2;
·         Muitos haviam hipotecado seus bens e propriedades para comprar comida, v.3;
·         Muitos se endividaram pagando juros altíssimos para honrar os impostos, v.;
·         Filhos eram vendidos como escravos para pagamento de dívidas. Segundo a lei mosaica (Lv 25.39-43) um homem que empobrecesse poderia vender a si mesmo e seus familiares a um outro israelita e dessa forma se firmar financeiramente outra vez. Mesmo se vendendo, não poderia ser tratado como um escravo. A situação aqui da época de Neemias violava a lei e estabelecia uma situação de miséria social: a) somente as crianças estavam sendo vendidas como escravas, resultando no rompimento da unidade familiar e b) as crianças estavam sendo tratadas como escravas e não como trabalhadoras contratadas como determinava a lei mosaica;


·         GRAVE: Não eram os estrangeiros que estavam oprimindo os judeus, mas os próprios judeus.
·         A fome, com frequência, era sinal de juízo de Deus. Deus sempre advertira o povo que em caso de desobediência e pecado, Ele enviaria a fome sobre a terra.
·         GRAVE: Os líderes estavam sendo usurários, emprestando a juros altíssimos desobedecendo à lei que proibia não somente a usura, mas também a cobrança de juros de qualquer espécie (Ex 22.25-27; Lv 25.35-37; Dt 23.20).
2.   O LÍDER PRECISA SE POSICIONAR QUANTO AOS PROBLEMAS INTERNOS DA OBRA.
Ao tomar ciência de todos os problemas internos, Neemias resolveu chamar a liderança à responsabilidade e lembrá-los o temor devido ao Senhor. Chamar à responsabilidade porque eles estavam envolvidos nos problemas, causando o empobrecimento do povo por causa da usura; lembrar o temor do Senhor porque o juízo de Deus era algo visível manifestado na fome e na miséria. Eu tenho falado muito na Igreja sobre dinheiro e uso do dinheiro, algo muito sério. Crentes que estão envolvidos em agiotagem, pagamento de juros altos, salário destinado ao pagamento de dívidas precisam rever essa situação com urgência. Todo agiota e todo aquele que se envolve com agiotagem estão dominados por um espírito de miséria terrível. Ao perceber a grave situação causada pela desobediência ao Senhor, Neemias tomou uma atitude:
·         Exortou os nobres e os magistrados, V.7;
·         Convocou um ajuntamento grande contra eles;
·         Expos a situação: eles havia resgatados os judeus que estiveram sob domínio de estrangeiros e agora os próprios líderes os escravizavam;
·         Eles deveriam ter temor do Senhor e andar no temor do Senhor;
·         Neemias chamou para si os erros dos líderes e se incluiu entre os que necessitavam de arrependimento, v.10;
·         Neemias pediu que fossem restituídos aos judeus as suas terras, vinhas, olivais bem como o dinheiro que haviam exigido deles do trigo, do vinho e do azeite;
·         Neemias os fez jurar renovando assim o compromisso de que guardariam a lei de Moisés acerca dos empréstimos e da escravidão por causa das dívidas;
·         Neemias lembrou-lhes as maldições que viriam sobre aquele que não cumprisse com o seu juramento ou voto. Votos a Deus são o equivalente devocional dos juramentos e devem ser tratados com igual seriedade. Aquilo que alguém votar deve ser feito a qualquer custo;
·         Neemias não agiu como os seus antecessores, mas ajudou o povo e hospedou muita gente e esclareceu que fez tudo isso por temor ao Senhor, v.15;
·         Falando com Deus, Neemias pediu ao Senhor que se lembrasse, para o bem do próprio Neemias, do bem que ele mesmo fizera ao povo.
A atitude mesquinha de Sambalate provocou uma reação no povo. Eles oraram ao Senhor pedindo que Deus fizesse justiça contra os inimigos. Foi uma oração imprecatória onde o inimigo é amaldiçoado, (4-5). A razão para oração era o fato de que Sambalate e seus amigos estavam, na verdade, provocando o Senhor.  

0 comentários:

Postar um comentário